13 de jul de 2015

10 Livros Para Quem Quer Aprender Sobre Rock

Se existe uma coisa que eu amo tanto quanto livro é o Rock, e tem como não gostar? Um estilo rico em instrumentos, batidas, gêneros e subgêneros, solos de guitarra que arrepiam até a alma, vozes marcantes, letras profundas, bandas consagradas, ídolos eternos... 

O rock é o ritmo mais polêmico de todos os tempos, com suas infinitas lendas que vão desde "um pacto com o diabo que leva a alma do devedor aos 27 anos" até a suposta morte de Paul McCartney, que teria sido substituído por um sósia. 

São muitas histórias que datam desde os primeiros tempos do rock até os dias atuais, e com esse tanto de história assim, nada mais natural de que vários livros sobre o Rock tenham sido lançados no decorrer dos anos. E como hoje, dia 13 de Julho, comemoramos aqui no Brasil o Dia Mundial do Rock (o nome é mundial mas comemora só aqui mesmo), resolvi listar 10 títulos pra quem quer conhecer um pouco mais sobre esse ritmo contagiante.

Então vamos lá! Coloquem Jimi Hendrix pra tocar no último volume e boa leitura!

7 Importantes Passos Para Você Criar o Seu Clube De Livros

Você é daquele tipo de pessoa que termina de ler um livro e fica desesperado para falar sobre ele com alguém? E você tenta conversar com seu cônjuge, família, amigos, vizinhos, seu porteiro e até com aquele colega chato do trabalho com o qual você nunca fala, mas eles não possuem o mesmo entusiasmo com livros quanto você?

Você sente um prazer inacreditável quando está lendo em algum lugar público e aparece um total desconhecido dizendo: "Adorei esse livro" ou qualquer outra coisa do tipo? E você sente que essa pessoa foi mandada por Deus, porque finalmente poderá conversar com alguém as coisas incríveis que está descobrindo com aquela leitura?

Você respondeu sim para todas, ou quase todas, as perguntas acima?

Então querido leitor você precisa de um CLUBE DE LIVROS urgentemente.


11 de jul de 2015

125 anos de O Cortiço

Há 125 anos, um português avarento que não pensava em outra coisa além de fazer dinheiro, abria uma pequena venda, esse português era João Romão, e sua incansável busca pelo dinheiro fez com que começasse a arrematar os terrenos em volta de sua venda e a levantar casinhas, uma a uma sendo povoadas no mesmo ritmo em que eram construídas.

Logo a pequena venda se transformou em taverna e depois em bazar, cada espaço vazio se convertia em novas pequenas casinhas de janela e porta, e quando já havia número suficiente de casas, um muro foi feito e um portão colocado, onde havia uma placa que dizia "Estalagem de São Romão". E foi assim, que em meio ao bairro Botafogo na Capital do Império, surgiu um enorme Cortiço. Um lugar que tinha vida própria, habitado por trabalhadores da pedreira que também pertencia à João Romão, além de mascates, caixeiros, oficiais, lavadeiras, donzelas com sangue quente em idade de casar, senhoras desgostosas da vida e inúmeras outras personalidades, cada qual com suas angustias, alegrias e muitas histórias pra contar.

8 de jul de 2015

Os 5 livros de ficção mais vendidos de acordo com a Veja

Olá queridos leitores, 

É sabido que a Veja tem a sua lista dos 20 livros mais vendidos, estava eu olhando essa lista e fiquei me perguntando, Porque não tem sinopse dos livros aqui????? Então resolvi criar esse post aqui no blog. Não vou colocar todos os livros que tem na lista por vários motivos, sendo o principal: ficaria muito grande e cansativo para ler.


A lista segue abaixo, quero deixar claro que nenhuma das sinopses foram feitas por mim e suas fontes estão no final da postagem, sendo de minha autoria apenas os textos que estão antes das sinopses.


6 de jul de 2015

Chorar ou não chorar... eis a questão

Que atire a primeira pedra quem nunca chorou assistindo a um filme triste! Super normal né? Então porque as pessoas te olham como se você fosse um E.T. quando chora lendo um livro?

Lembro que quando li "A Culpa é das Estrelas" de John Green, chorei que nem uma criança que perde seu bichinho de estimação. Já havia chorado em vários outros livros, o campeão foi "A Menina que Roubava Livros" de Markus Zusak, mas em público foi a primeira vez. Estava em uma viagem de ônibus de 13 horas, e resolvi levar "A Culpa das Estrelas" para me fazer companhia. Um pouco depois da metade do livro eu tive a primeira crise de choro (não vou dizer em qual parte para evitar spoilers), as pessoas me olhavam como se eu fosse louca, as que estavam mais próximas não sabiam como agir, "será que eu levanto e vou até lá consolar essa mulher doida???". Mas genteeeeeeeee.... pra quem leu esse livro me responda, tem como não chorar? Eu choro assistindo comerciais de ração pra cachorro, sabe aqueles que o cachorrinho é abandonado aí vem alguém e adota ele? Então, se eu choro com aquilo, imagine com histórias tristes e muito bem contadas.